Shapovalov revoltado com Wimbledon sem pontos: «Podiam ter deixado metade…»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Maio 24, 2022

Denis Shapovalov desiludiu em Roland Garros, ao ser eliminado logo na primeira ronda por Holger Rune. O canadiano confessou que sentiu um pouco mais de pressão por saber que não vai ter hipótese de defender os 720 pontos das meias-finais de Wimbledon — sem eles, cai para fora do top 20 –, e atirou-se às decisões da AELTC e do ATP Tour.

O QUE VEM A SEGUIR

A relva é difícil agora falar. Há um bocadinho de pressão adicional para mim, ao saber que vou perder muitos pontos que não posso defender. A ir para este torneio sabia que era importante chegar longe, caso contrário demora até poder ganhar alguns pontos em Nova Iorque. Mas não estou a arranjar desculpas ou assim. Tenho de ser melhor simplesmente.

JOGA WIMBLEDON OU NÃO?

Ainda não decidi nada. Tentei focar-me neste torneio. Como disse, sabia que ia ser muito importante somar o máximo de pontos possíveis aqui. Infelizmente, isso não correu bem. Mas vou pensar nos próximos dias.

REVOLTADO COM WIMBLEDON

Não concordo com nenhum dos lados. Primeiro do que tudo, se tens uma prova profissional, toda a gente devia competir. Percebo perfeitamente a política e a situação em que estão. Mas também não concordo com a ATP por tirar os pontos todos. Os jogadores que afeta estão quase todos no topo. Novak, eu, Hubi, Berrettini, vamos todos perder muito. É difícil. Podiam ter tomado uma decisão diferente, podiam ter deixado metade dos pontos como fizeram no passado. Mas até alguém como Fucsovics vai sair do top 100.

Rune volta onde foi campeão (júnior) em 2019 e arrasa Shapovalov em Roland Garros

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.