Hat-trick de surpresas: Goffin, Bautista Agut e Hurkacz dizem adeus

Por Bola Amarela - Fevereiro 9, 2021
popyrin

A primeira jornada do Australian Open correu sem grandes resultados fora da caixa, mas não foi preciso esperar muito para isso mudar radicalmente. Que o diga David Goffin, 13.º cabeça-de-série, que caiu aos pés de Alexei Popyrin (113.º ATP) de forma absolutamente chocante. Tem dúvidas? Nem foi só pela derrota mas, sim, pela forma como tudo aconteceu.

O resultado final apresenta uma batalha de cinco sets, em quase quatro horas, com os parciais 6-3, 4-6, 6-7(4), 7-6(8) e 6-3. O que o marcador esconde é que Goffin, número 15 do Mundo, esteve a vencer por 5-3 no quarto set, desperdiçou dois match points quando servia a 5-4 e ainda mais dois quando vencia por 6-4 no tie-break. Popyrin operou um autêntico milagre e ainda anulou a desvantagem de um break na quinta partida para triunfar num ambient eletrizante no court 3. Ultrapassado o cabeça-de-série, segue-se Lloyd Harris para o miúdo australiano.

Mas não ficamos por aqui. Muda-se o foco para Roberto Bautista Agut, que certamente nunca imaginaria ser eliminado por um Radu Albot que nesta altura é 85.º do ranking. No entanto, o espanhol, 12.º favorito e 13.º ATP, cometeu um número demasiado alto de erros (60) para poucos winners (31), enquanto Albot apresentou um rácio bem melhor (51-40 a favor dos winners) e triunfou por 6-7(1), 6-0, 6-4 e 7-6(5). No quarto set, chegou a estar a perder por 5-3, mas deu a volta ao texto e vai defrontar o protagonista de outra surpresa: Christopher O’Connell, que bateu Jan-Lennard Struff.

Calma. Há mais! É que Hubert Hurkacz, um jogador que tem sido muito regular ao longo dos últimos meses, disparou… 100 (!) erros não forçados para cair aos pés do sueco Mikael Ymer (95.º). O polaco, 26.º pré-designado e 30.º ATP, bem tentou lutar mas nunca se encontrou, falhou nos momentos importantes e perdeu com um score 3-6, 6-3, 3-6, 7-5 e 6-3. Para o nórdico segue-se o prodígio Carlos Alcaraz.

Bola Amarela