Tsonga chegará a Portugal como 7º tenista mundial

Por admin - 18 Abril, 2016

ATP

Começou oficialmente a temporada de terra batida europeia de 2016, e logo com uma grande surpresa: em Monte Carlo, o campeão de 2015 (e 2013) e incontestável número um mundial Novak Djokovic foi derrotado pelo checo Jiri Veselý na segunda ronda do primeiro de três eventos da categoria Masters 1000 no pó-de-tijolo – o único “não-obrigatório”. Veselý sobe duas posições na atualização desta segunda-feira.

Essa foi, no entanto, a última vitória do jovem europeu de leste na competição, uma vez que na ronda seguinte cedeu para o francês Gäel Monfils. A par de Jo-Wilfried Tsonga, derrotado por “LaMonf” nas meias-finais e que troca de posição com o finalista de 2015 Tomas Berdych, aqueles que são provavelmente os mais carismáticos tenistas gauleses também melhoram a sua classificação em dois lugares.

O triunfo final acabou por sorrir a Rafael Nadal, arredado dos títulos em Monte Carlo desde 2012 mas que conquistou, assim, o seu nono (!) troféu de campeão no principado. “Rafa” está agora a menos de quinhentos pontos de regressar ao top4.

1. (1) Novak Djokovic (Sérvia), 15.550 pontos
2. (2) Andy Murray (Grã-Bretanha), 8.175 pontos
3. (3) Roger Federer (Suíça), 7.785 pontos
4. (4) Stan Wawrinka (Suíça), 6.460 pontos
5. (5) Rafael Nadal (Espanha), 5.595 pontos
6. (6) Kei Nishikori (Japão), 4.490 pontos
7. (9) Jo-Wilfried Tsonga (França), 3.400 pontos
8. (8) David Ferrer (Espanha), 3.190 pontos
9. (7) Tomas Berdych (Rep. Checa), 3.120 pontos
10. (10) Richard Gasquet (França), 2.840 pontos

14. (16) Gäel Monfils (França), 2.460 pontos
53. (55) Jiri Veselý (Rep. Checa), 885 pontos


WTA

Em semana de Fed Cup – onde as seleções da República Checa e da França asseguraram a presença na final -, o único torneio que teve lugar no circuito feminino foi o de Bogotá, onde a norte-americana Irina Falconi elevou pela primeira vez um troféu de campeã profissional.

Este resultado permite a Falconi, de vinte e cinco anos, subir precisamente uma posição por cada primavera que já completou. Já na primeira metade do top100 há apenas uma mudança a registar, a troca de posição de Timea Bacsinszky com Elina Svitolina.

1. (1) Serena Williams (EUA), 8.625 pontos
2. (2) Agnieszka Radwanska (Polónia), 5.775 pontos
3. (3) Angelique Kerber (Alemanha), 5.740 pontos
4. (4) Garbiñe Muguruza (Espanha), 4.831 pontos
5. (5) Victoria Azarenka (Bielorrússia), 4.530 pontos
6. (6) Simona Halep (Roménia), 3.785 pontos
7. (7) Petra Kvitova (Rep. Checa), 3.763 pontos
8. (8) Roberta Vinci (Itália), 3.595 pontos
9. (9) Maria Sharapova (Rússia), 3.432 pontos
10. (10) Belinda Bencic (Suíça), 3.340 pontos

16. (17) Timea Bacsinszky (Suíça), 2.735 pontos
17. (16) Elina Svitolina (Ucrânia), 2.700 pontos
67. (92) Irina Falconi (EUA), 965 pontos


Portugueses

Semana sem grandes alterações para os tenistas nacionais, apesar de o número um nacional João Sousa ser o único português que, de facto, não alterou o seu estatuto em toda a hierarquia.

34. (34) João Sousa, 1.181 pontos
117. (118) Gastão Elias, 515 pontos
253. (257) Frederico Ferreira Silva, 207 pontos
392. (391) Pedro Sousa, 112 pontos
409. (411) Romain Barbosa, 106 pontos
466. (464) João Domingues, 82 pontos


Portuguesas

De igual modo não existem mudanças de relevo nas classificações das tenistas lusas (em termos de pontuação, nenhuma de todo). Michelle Larcher de Brito, lesionada pelo menos durante esta semana, desce seis posições, enquanto os sete lugares escalados por Joana Valle Costa representam a maior subida de uma jogadora nacional.

224. (218) Michelle Larcher de Brito, 225 pontos
764. (763) Inês Murta, 21 pontos
884. (891) Joana Valle Costa, 13 pontos
922. (923) Maria João Koehler, 12 pontos
1172. (1172) Mafalda Fernandes, 5 pontos
1274. (1278) Maria Palhoto, 3 pontos