Serena no adeus: «Estou pronta para ser mãe e explorar uma versão diferente de mim»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Setembro 3, 2022

Eis o adeus de Serena Williams. A campeoníssima norte-americana perdeu com Ajla Tomljanovic na terceira ronda do US Open e colocou um ponto final na carreira, sendo que também deu uma última conferência de imprensa no âmbito de um torneio. Serena não fechou a porta a um eventual regresso mais tarde, mas agora só está preocupada em ser mãe.

ATINGIR ESTE NÍVEL NO ADEUS TORNA A RETIRADA MAIS FÁCIL OU MAIS DIFÍCIL?

Jogar a este nível faz a retirada mais fácil, mas também um pouco mais dura. Melhorei a cada semana. Deixa um bom sabor na boca porque se tivesse começando antes ou tivesse jogado mais, conseguiria continuar a competir a um nível mais alto. Mas não sei. Só posso tirar coisas positivas da minha carreira. Passou muito tempo. Joguei ténis a minha vida inteira. Isto é o que queria, o que quero. Não são lágrimas de tristeza, não sei descrever.

PORTA ABERTA A VOLTAR?

Não sei, não penso nisso. Sempre gostei da Austrália, isso sim! Muita coisa aconteceu desde Wimbledon no ano passado. Não estava certa de que esse ia ser o meu último momento. Conseguir um diferente tornou tudo muito melhor. É preciso muito trabalho para poder estar aqui. Está claro que ainda sou capaz, mas é preciso muito mais. Estou pronta para ser mãe e explorar uma versão diferente da Serena. No que diz respeito ao Mundo sou superjovem, quero ter mais vida enquanto puder caminhar.

DIA A SEGUIR AO FIM DA CARREIRA

Vou descansar e depois vou passar tempo com a minha filha. Sou uma mãe que está muito em cima, estive com ela quase todos os dias da vida dela à exceção de dois ou três. A minha carreira foi muito dura para ela. Poder passar tempo com ela longe disto tudo vai ser ótimo, poderemos fazer coisas que nunca fizemos. Tenho um futuro brilhante à minha frente. Com a Covid-19 e a lesão que tive, percebi como seria o meu dia-a-dia sem ter de me levantar e ir ao ginásio. Mas bem, amanhã vou ter karaoke de certeza.

COMO QUER SER RECORDADA

Há muitas coisas pelas quais quero ser recordada. Por exemplo, a minha luta. Sou uma lutadora. Creio que trouxe coisas ao ténis. O meu estilo diferente, a minha forma de celebrar, a intensidade absoluta. É óbvio que o termo paixão é uma palavra correta. Estou agradecida por ter tido este momento e por ser a Serena.

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.