Nuno Borges «muito feliz» com título na Tunísia: «Gostaria de acabar o ano no top 300»

Por Pedro Almeida - Janeiro 26, 2020

A estudar e a treinar no circuito universitário norte-americano nos últimos quatro anos, Nuno Borges fez esta época a transição para o profissionalismo e iniciou 2020 a conquistar um título, no torneio ITF de Monastir, na Tunísia, dotado de 15 mil dólares em prémios monetários. “Muito feliz” pelo triunfo, o maiato, que vai reentrar no top 600 do ranking ATP, quer agora dar sequência ao bom momento.

“Não podia ter começado melhor. Estou muito feliz por ter ganho este torneio e espero conseguir continuar a evoluir ao longo da temporada e eventualmente passar às próximas etapas, nomeadamente torneios de 25k e Challengers”, começou por contar Borges, ao ‘Bola Amarela’, sublinhando que tem objetivos definidos no que diz respeito à classificação da hierarquia mundial ATP.

“Gostaria de acabar o ano no top 300, seria esse o meu objetivo para este ano. Mas para já acumular o máximo que puder até ao verão quando começo a ter de defender pontos”, admitiu o jovem português,  que se aplicou a fundo na Mississippi State University, nos Estados Unidos, onde diz que ganhou a bagagem necessária para integrar o circuito profissional.

“Desenvolvi muito, tanto como atleta como pessoa, e sinto-me muito mais preparado para o circuito agora e com o conforto de já ter um curso universitário”, rematou Nuno Borges, de 22 anos.

Recorde-se que, na final da prova tunisina deste domingo, Borges derrotou o belga Zizou Bergs, número 556 do ranking ATP e com apenas 20 anos, por 6-4 e 7-6(6), ao cabo de 1h53. Este foi o sétimo título da carreira em singulares.

Pedro Almeida
Jornalista - licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade Autónoma de Lisboa - e amante de ténis desde sempre e para sempre.