Garcia faz tempo voltar atrás e arruma Halep; Ostapenko não pára e Svitolina volta a desiludir

Por Pedro Gonçalo Pinto - Fevereiro 21, 2022

Caroline Garcia fez o tempo andar para trás e assinou uma enorme surpresa no WTA 1000 de Doha. A francesa, hoje em dia número 76 do ranking mundial, mostrou o seu melhor ténis em largos anos para bater uma Simona Halep (27.ª) que até se vinha a mostrar revigorada e com vontade de regressar ao top 10 brevemente.

A francesa, antiga 4.ª classificada do ranking WTA, triunfou com os parciais 6-4 e 6-3, num encontro em que se mostrou sempre à altura dos acontecimentos. Basta ver que Garcia aproveitou dois dos nove pontos de break que criou e salvou todos os nove que enfrentou numa batalha de grande nível em que nunca tremeu. De resto, foi apenas a segunda vitória em nove encontros com Halep, o que ainda torna a surpresa maior rumo à segunda ronda, onde espera por Coco Gauff ou Shelby Rogers.

Quem fugiu de surpresas foi Jelena Ostapenko, que arrancou exatamente de onde tinha parado no Dubai. Vinda de uma semana fantástica que culminou com o título, a 12.ª WTA ainda esteve a perder por 4-2 com Oceane Dodin (93.ª), mas acabou por triunfar com os parciais 6-4 e 6-2 para dar o pontapé de saída da melhor maneira, marcando duelo com Amanda Anisimova.

Por outro lado, Elina Svitolina também não saiu de onde estava no último encontro, mas com um significado mau. É que a ucraniana, número 15 do mundo, voltou a desiludir, desta feita ao perder uma batalha de três horas com a checa Tereza Martincova (42.ª), por 6-7(2), 7-5 e 7-6(5). Svitolina serviu mesmo para fechar o encontro a 5-3 no terceiro set, mas permitiu nova reação de Martincova, que vai defrontar Arantxa Rus ou Veronika Kudermetova.

  • Categorias:
  • WTA
Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.