Tomljanovic: «Não quero que tudo acabasse depois do que vivi contra a Serena»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Setembro 5, 2022

Ajla Tomljanovic vai ficar com o nome cravado nos livros da história do ténis por ter sido a última a derrotar Serena Williams. Mas a australiana não queria terminar o seu percurso no US Open nessa etapa e a verdade é que deu boa sequência, ao superar Liudmila Samsonova para se apurar para os quartos-de-final. Agora, vai sonhando cada vez mais.

48 HORAS LOUCAS

Foi duro porque houve muita gente que veio ter comigo pessoalmente e recebi muitas mensagens. Foi uma sensação bonita, mas ao mesmo tempo tiraram um pouco de energia. Mas a minha vontade de evoluir no torneio era muito grande. Não queria que tudo acabasse depois do que vivi contra a Serena. Senti que merecia muito mais. Lutei muito porque senti que tinha muito para dar.

MUDANÇA DE CHIP

Agora sou muito boa em deixar algo passar. Não tenho medo de fracassar, já fracassei muitíssimo na minha carreira. O pior que pode acontecer é perder, mas no dia a seguir acordas e estás viva. A vida continua. Agora sei que se perder, já está, já passou. Não importa, continuo a trabalhar, já não é algo dramático.

SENTE QUE PODE GANHAR O TORNEIO?

Não vou ao ponto de pensar nisso, mas sem dúvida não tenho a sensação que tive no ano passado, em que talvez ficasse satisfeito por chegar aos quartos-de-final. Agora estou feliz, claro, é a minha primeira vez nos ‘quartos’ do US Open, mas sinto-me com vontade de conseguir mais. Gosto desta sensação.

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.