Svitolina vive guerra na Ucrânia à distância: «Tenho amigos sem água, comida ou eletricidade»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Fevereiro 28, 2022

Elina Svitolina vive um autêntico drama à distância. A número 15 do ranking WTA tem família e amigos na Ucrânia a tentar resistir à invasão russa, algo que a deixa profundamente angustiada. A ucraniana confessa estar de coração partido e partilha um relato assustador do que se vive nas cidades do seu país por estes dias.

“Todos estão com o coração partido. Ainda tenho lá a minha família e muitos amigos continuam por lá. Estão a lutar para se manterem vivos e a lutar pela sua pátria. Tenho amigos que não têm água, eletricidade ou comida. Continuam sempre a ouvir os ruídos de tiros, aviões, edifícios que vêm abaixo com os mísseis… É horrível. Nem imagino o que as crianças estão a viver”, confessou.

Nesse sentido, apelou a todos, incluindo tenistas, a fazerem o seu papel. “O nosso objetivos como tenistas, e estando fora do conflito, deve ser o de chamar a atenção dos meios de comunicação e do Mundo. Temos de parar esta guerra. Pouco a pouco se vão conseguindo coisas, estamos a receber o apoio e ajuda de diferentes países. Mas podia fazer-se mais ainda”, atirou.

Svitolina deixou ainda uma mensagem final nesta entrevista ao Eurosport. “Quero dizer a toda a gente do Mundo para se colocar na pele do nosso povo e entenda o que está a passar. Está a morrer muita gente inocente e soldados que defendem o nosso país. Nem conseguem dormir com tudo o que está a acontecer. Temos de sair todos às ruas para nos unirmos aos ucranianos. Quanto mais chamarmos a atenção, maior apoio haverá”, referiu.

  • Categorias:
  • WTA
Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.