Pedro Sousa: «Estou aliviado, não tinha mais hipóteses em 2020»

Por José Morgado - Dezembro 6, 2020
pedro-sousa-maia

Pedro Sousa, de 32 anos, conquistou este domingo o Maia Open, último torneio Challenger de 2020, e no final do encontro confessou estar naturalmente contente por quebrar uma série de derrotas seguidas (5) em finais que já trazia do ano passado. Foi preciso esperar até à última semana do ano…

Estou aliviado, era a quarta final e a última do ano, não ia ter mais nenhuma hipótese. Felizmente consegui aguentar-me e vencer. Seria complicado acabar 2020 a perder uma quarta final. O primeiro set foi o melhor da semana, mas ele também subiu o nível no segundo set. Mas felizmente no terceiro consegui aguentar a pressão“, confessou em declarações à Sport TV após o encontro.

O lisboeta desvalorizou o facto de ter conseguido igualar o recorde português de Challengers, de Rui Machado. “É mais um, em casa, último torneio do ano e isso é bom. Estou empatado com o Rui que para além de ser meu treinador também é meu amigo há muito tempo. Eu quero é ganhar Challenger para somar aos que eu já tenho.

Os planos para as próximas semanas dependem agora as decisões do ATP Tour, que serão conhecidas em breve no que diz respeito ao calendário. “Agora vou descansar e tentar perceber como vai ser o calendário em termos de torneios e de ranking. A partir daí logo vemos como vai ser a situação.”

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.