Osaka precisa de 3 sets, mas compra bilhete para os ‘oitavos’ do US Open

Por Tiago Ferraz - Setembro 4, 2020
osaka-usopen-r3

A tenista nipónica Naomi Osaka está nos oitavos de final do US Open depois de ter vencido o seu compromisso desta sexta-feira diante da ucraniana Marta Kostyuk por 6-3 e 6-7(4) e 6-2.

O encontro começou de forma equilibrada uma vez que ambas as tenistas venceram os primeiros dois jogos de serviço o que deixou tudo igual no marcador no final do quarto jogo (2-2).

O primeiro desequilíbrio no marcador surgiu no quinto jogo quando Osaka aproveitou um ponto de break para fazer o 4-2 e a partir daí ‘descolou’ para a vitória no set que viria a ser confirmada com mais uma quebra de serviço no nono jogo (6-3).

Na segunda partida, a ucraniana foi assistida em court e acabou mesmo por ser Osaka a entrar melhor: a nipónica venceu o seu primeiro jogo de serviço, teve pontos de break nos dois jogos de resposta seguintes, mas não os aproveitou e o empate manteve-se (3-3).

No sétimo jogo, Naomi Osaka perdeu o seu serviço e viu Kostyuk chegar ao 5-3 para ficar a um jogo de conquistar a segunda partida. Ainda assim, quando se viu nessa posição a ucraniana vacilou e Osaka colocou tudo igual no marcador no final do décimo jogo (5-5).

Naomi Osaka acabou mesmo por fazer o 6-5 e deixou Kostyuk a servir para se manter no encontro e a ucraniana não cedeu. O empate manteve-se e o set seguiu para um tie-break: nesta fase Osaka perdeu algum controlo emocional e viu Kostyuk vencer a segunda partida por 7-6(4).

Na terceira e decisiva partida Osaka teve que enfrentar quatro pontos de break no quarto jogo, mas salvou-os (2-2) e a partir deste momento ganhou confiança, fez dois breaks consecutivos, nos quinto e sétimo jogos (5-2) e teve serviço na mão para garantir um lugar nos oitavos de final do US Open.

No encontro de acesso aos quartos de final Naomi Osaka vai defrontar a vencedora do encontro entre Anett Kontaveit e Magda Linnete.

 

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.