Murray: «Fico surpreendido por ser capaz de competir com os melhores do Mundo»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Setembro 2, 2022

Andy Murray tem lutado muito para recuperar as suas melhores sensações e a verdade é que meteu o pé e impôs respeito a Matteo Berrettini numa batalha que durou quase quatro horas. Ainda assim, o antigo número um do Mundo saiu do US Open na terceira ronda. No final, reconheceu que até ele próprio ficou surpreendido por ter levado o italiano ao limite.

ANÁLISE DO ENCONTRO

O pior jogo para mim foi depois de fazer o break no início do quarto set com bolas novas. Tinha todo o momentum do meu lado. Se tivesse saído daí, talvez as coisas tivessem mudado, mas não joguei um bom encontro. Não disputei muitos encontros assim recentemente. Estou surpreendido por ter sido capaz de competir tão bem como fiz contra alguém tão bom com ele, na situação em que estou.

CABEÇA ERGUIDA

Fisicamente estive bem, tendo em conta que não me sentia incrível. Tenho uma anca de metal, não é fácil jogar com isto, é realmente difícil. Fico surpreendido por ser capaz de competir com os melhores do Mundo. Estou orgulhoso por ter trabalhado para chegar a encontros como este. Estou dececionado por não ter ganho, mas é a primeira vez que chego à terceira ronda de um Slam desde 2016. Foram seis anos muito duros para mim. Espero chegar mais longe no futuro.

CONFIANTE PARA O QUE AÍ VEM

Se isto tivesse sido há doze meses, teria piorado à medida que os encontros passavam, mas agora foi ao contrário. Isso é muito positivo. Sinto decepção porque podia ter feito algumas coisas melhor. Espero jogar melhor até ao fim da época.

Berrettini contraria espírito de luta de Murray e crava nome nos ‘oitavos’ do US Open

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.