Margaret Court reage (e ataca) após fortes acusações de Navratilova e McEnroe

Por Nuno Chaves - Fevereiro 3, 2020
margaret-court

Durante este Australian Open, John McEnroeMartina Navratilova deixaram várias críticas a Margaret Court e até sugeriram que o campo que tem o seu nome no Open da Austrália… mudasse.

Em causa estão as ideias que Margaret defende e a própria veio a público responder a essas mesmas críticas. “Foi forte para mim. Eu nunca iria a outra nação dizer a alguém: ‘O teu nome não pode ser o de um court de ténis’. Isto é sobre os meus feitos tenísticos e as pessoas querem misturar com outras coisas”, admitiu a australiana.

“Eu tenho as minhas crenças, os meus pensamentos e devem ser respeitos. Acredito na Bíblia e em Jesus Cristo. Eu não faria a ninguém o que me fizeram. Eles (Navratilova e McEnroe) não têm o direito de vir aqui à Austrália e exigirem o que exigiram”, explicou a recordista de títulos do Grand Slam.

Margaret Court continuou a puxar pelos galões. “Tive uma carreira a destacar, ganhei 64 Grand Slams nas diferentes categorias. Simplesmente não se pode negar o feito de que ganhei uma quantidade de Majors que ninguém conseguiu sequer igualar. Representei a minha nação com esforço, amor e paixão. As minhas homenagens são por isso”.

Ainda disse mais. “Que fique claro que não rejeito os homossexuais. Cada um toma as decisões que quer. Eu amo todos. Não tenho nada contra eles. Nestes tempos, em todas as atividades, aceitam-se as diferenças. De raça e nacionalidade. Não deveríamos trazer estes temas para o desporto. Se a sociedade aceita, por que o debate vem para o desporto como se não estivesse a ser aceite? Isto não deve continuar a ser discutido aqui”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.