Ferrer olha para o filme da carreira e não tem dúvidas: «Federer foi quem mais impressionou»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Fevereiro 18, 2022

David Ferrer foi uma das grandes figuras do ATP Tour até colocar um ponto final numa ilustre carreira, marcada por grandes momentos e por tantos outros que não foram maiores porque coincidiu com o auge de monstros como Roger Federer, Novak Djokovic e Rafael Nadal. Convidado a ver o ‘filme’ do seu percurso, o antigo número três garantiu que não há arrependimentos e confessou qual foi o tenista a impressioná-lo mais.

“Não me arrependo de nada, já que no fim de tudo joguei na mesma época que os três grandes campeões da história deste desporto. Realmente não sei se poderia ter feito muito mais, mas se há algo que sei é que melhorei graças a eles. Aprendi muito a observá-los e a lutar contra eles no court. Amei a minha carreira como jogador e dei o meu melhor até ao último dia. Estou muito orgulhoso. O jogador que mais me impressionou foi Roger Federer. Fez com o que o ténis parecesse um desporto fácil, apesar de qualquer profissional saber que aqueles golpes são realmente difíceis”, explicou.

Questionado sobre como foi partilhar uma geração do ténis espanhol com Nadal, Ferrer foi sincero. “Sem ele eu podia ter sido o número um do nosso país, mas também estou certo de que, graças ao Rafa, o ténis espanhol alcançou uma maior popularidade. Estou satisfeito por ter chegado onde cheguei e de ter jogado a Taça Davis com o Rafa. É um grande amigo”, revelou, ele que também gostou da experiência de treinar Alexander Zverev.

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.