Federer: «Se pudesse ia até à lua só para jogar as ATP Finals»

Por Tiago Ferraz - Novembro 16, 2020
roger-federer

O tenista suíço Roger Federer participou numa conversa fantástica com outro dos melhores tenistas de todos os tempos, Bjorn Borg, onde falou de vários aspetos interessantes e revela o momento mais especial que viveu nas ATP Finals que, segundo o próprio, foi no ano de 2003:

“As minhas primeiras lembranças das ATP Finals são de quando eu era miúdo e vi tudo pela televisão com comentários em alemão (…) Para mim a qualificação para as ATP Finals era algo fabuloso. Tudo começou com uma vitória sobre o Agassi no formato ‘Round Robin’ onde acabei por salvar match points e venci 7-6 no tie-break do terceiro parcial. Depois voltei a vencer o Agassi na final em sets diretos e essa vitória fez-me acreditar que podia vencer especialistas da linha de fundo. Não entrava em pânico e não subia à rede sem pensar. Aquele torneio em 2003 foi um ponto de viragem para mim naquela época”, lembra.

Roger Federer lembra ainda a edição de 2010 das ATP Finals, em especial, a final da prova diante de Rafael Nadal:

“Sempre que jogo com o Rafa em indoor tenho muita pressão porque sou favorito. Para mim sempre foi um adversário muito complicado. Ganhar o torneio naquele ano foi algo muito especial para mim porque porque já tinha vencido em Xangai e em Houston e consegui fazê-lo em Londres pela primeira vez”, ressalvou, citado pelo Punto de Break.

O astro suíço falou ainda da edição de 2021 que será a primeira na cidade de Turim, em Itália:

“A verdade é que não importa para que local se muda o torneio. Qualquer jogador quer ir lá joga seja onde for. Se pudesse eu ia até à lua para jogar esta competição”, revela.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.