Azarenka sobreviveu a batalha de três horas entre lágrimas e falou (outra vez de Wimbledon): «Acredito em ser boa pessoa»

Por José Morgado - Maio 23, 2022

PARIS. FRANÇA. Victoria Azarenka, ex-líder mundial, não é apontada como uma das favoritas a chegar longe em Roland Garros, mas tem sempre de se tida em conta em todos os torneios de Grand Slam, especialmente numa secção do quadro que já perdeu Barbora Krejcikova, Garbiñe Muguruza e Ons Jabeur. A bielorrussa de 32 anos avançou esta segunda-feira para a próxima ronda do Grand Slam francês, mas precisou de três horas para virar um encontro muito duro diante da romena Ana Bogdan, por 6-7(7), 7-6(1) e 6-2. Vika serviu duas vezes para o primeiro set, mas Bogdan chegou a ‘sacar’ para o encontro em duas partidas.

“Foi um encontro muito duro, como são todos os primeiros em Grand Slams. A minha adversária jogou muito bem e por vezes as coisas funcionam assim. Houve muitas emoções, muitos breaks, muita coisa a acontecer. Estou muito feliz por ter vencido”, confessou a bielorrussa em conferência de imprensa.

Azarenka falou ainda da situação de Wimbledon, tendo em conta que é uma das jogadoras banidas de um torneio que agora… não terá pontos. “Não vou sentar-me aqui e dizer que a minha situação é complicada, quando há coisas bem mais graves a acontecerem no Mundo. Estou farta de tentar dar a minha opinião e sou sempre mal interpretada. Sou uma jogadora de ténis profissional e tento fazer o meu trabalho. Fora do court acredito em união, em paz, em ser uma boa pessoa.”

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.