Anisimova sem medo do desafio: «Há muito tempo que quero defrontar Osaka»

Por Bola Amarela - Janeiro 19, 2022

Amanda Anisimova é uma das jogadoras em melhor forma neste arranque de temporada, para já com sete vitórias em outros tantos encontros. A número 60 do ranking WTA tem agora o duelo mais difícil até à data, uma vez que irá defrontar Naomi Osaka pela primeira vez na carreira. Uma tarefa extremamente complicada, ou não fosse ela medir forças com a detentora do título do Australian Open, mas a norte-americana não tem medo.

“Será realmente apaixonante defrontar a Naomi. Há muito tempo que quero defrontá-la. Vou desfrutar e do ambiente que existir. Adoro o seu jogo e adoro vê-la em ação. Creio que as nossas personalidades são bastante parecidas, devido à nossa compostura e por sermos duas jogadoras caladas e discretas no circuito. Eu também sou uma tenista agressiva, tenho curiosidade para ver como os nossos estilos se vão encaixar”, admitiu.

Anisimova qualificou-se para a terceira ronda depois de bater Belinda Bencic, dando mais uma prova de que o trabalho com Darren Cahill, antigo treinador de Simona Halep, está a dar resultado. Cahill está a trabalhar como consultor na equipa da norte-americana de 20 anos e os resultados estão à vista.

Bola Amarela