Zverev e o duelo com Alcaraz: «Vamos ver o que é que a nova geração vale»

Por Nuno Chaves - Março 15, 2021

Alexander Zverev é uma das muitas estrelas presentes no ATP 500 de Acapulco, naquele que é o seu segundo torneio desde o Australian Open – jogou em Roterdão e perdeu na primeira ronda com Bublik.

O alemão, numa entrevista com o ATP Tour, começou por recordar a sua prestação na Austrália. “Acho que joguei bem no Australian Open e ATP Cup, acho que fiz jogos bastante decentes. Talvez tenha ficado algo chateado contra o Medvedev, na ATP Cup, mas no geral foi um bom começo. Perdi nos quartos de final em Melbourne com o Novak. Foi um jogo equilibrado, podia ter caído para qualquer um dos lados mas ele mostrou por que é um campeão. Agora estou aqui e estou ansioso para jogar este incrível torneio”, admitiu o número sete mundial.

O torneio vai contar com 30% da lotação total. Apesar de ser um número relativamente baixo, o alemão mostra-se feliz por contar com público nas bancadas. “Esta é a nossa nova normalidade. Estar numa bolha, jogar sem muitos espetadores, estamos feliz por estarem aqui alguns. Faz muita diferença tê-los aqui, jogamos por eles, especialmente eu, que ganho muita energia dos adeptos. Gosto de jogar em grandes courts com muita gente, é bom que aos poucos estejamos a ter cada vez mais adeptos”.

Quanto ao torneio em Acapulco, Zverev vai ter um aliciante duelo com Carlos Alcaraz. “Não é uma primeira ronda fácil. Nunca treinei com ele, nunca joguei com ele, por isso, estou pronto para ver o que a nova geração vale. Ele é cinco ou seis anos mais novo que eu, por isso, já há uma nova geração a aparecer. Estou pronto para o desafio”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.