Wimbledon distribui milhões por jogadores e árbitros que iam jogar e trabalhar na prova

Por José Morgado - Julho 10, 2020
wimbledon

O torneio de Wimbledon, o mais antigo e prestigiado do ténis mundial, não se vai realizar em 2020 pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, mas nem por isso deixou de marcar a diferença com um gesto que esta sexta-feira surpreendeu e agradou jogadores e árbitros.

Em comunicado, o All England Club anunciou um quadro de distribuição de 11 milhões de euros (10 milhões de libras) pelos 620 jogadores que teriam entrada direta nos seus torneios, entre singulares, pares, fases de qualificação e cadeiras de rodas.

Segundo este quadro, João Sousa e Pedro Sousa serão contemplados com 28 mil euros, ao passo que Frederico Silva e João Domingues recebem 14 mil. Os árbitros que originalmente trabalham no torneio, incluindo o português Carlos Ramos (Mariana Alves é agora supervisora do WTA), também vão ser pagos.

Os jogadores reagiram entretanto com grande entusiasmo às novidades:

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.