Why not him? Tiafoe assina exibição estrondosa e apaga Nadal a caminho dos ‘quartos’ no US Open

Por Pedro Gonçalo Pinto - Setembro 5, 2022

Frances Tiafoe utiliza por vezes uma pulseira na qual se pode ler ‘Why not me?’. Ora aí está uma boa pergunta que o norte-americano deve ter feito antes de entrar para um Arthur Ashe electrificado para o seu encontro com Rafael Nadal. Por que não ele? Foi mesmo ele. O número 26 do ranking ATP assinou a exibição de uma vida e alcançou uma vitória estrondosa, apagando o espanhol a caminho dos quartos-de-final do US Open.

Nunca ninguém duvidou do potencial de Tiafoe, mas o norte-americano mostrou uma consistência impressionante e uma força mental de titânio para derrubar o número três do Mundo com os parciais 6-4, 4-6, 6-4 e 6-3, em pouco mais de 3h30. Com o público ao rubro, Tiafoe acumulou winners através de winners e aguentou todas as tentativas de reação de Nadal, que não conseguiu ativar o modo Grand Slam para sair vivo dos ‘oitavos’.

À boleia de 48 winners (face a 28 erros não forçados) contra 33-26 de Nadal, Tiafoe aproveitou nove duplas faltas do espanhol para ir acreditando que era possível condenar Rafa à sua primeira derrota do ano em torneios do Grand Slams. Por que não ele? Foi mesmo ele.

A reação de Tiafoe no final do encontro disse tudo, num misto de lágrimas e incredulidade quando finalmente venceu o último ponto, a terminar em grande estilo com um break. É apenas a segunda vez na carreira que chega aos quartos-de-final num torneio do Grand Slam, sendo que agora vai à procura de queimar pelo menos mais uma etapa do que no Australian Open de 2019. Segue-se Andrey Rublev!

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.