Tiafoe acaba jejum de norte-americanos nas ‘meias’ do US Open desde que tinha… 8 anos

Por Pedro Gonçalo Pinto - Setembro 7, 2022

Desde os tempos de Andy Roddick, os norte-americanos anseiam por algum tenista que assuma o legado do antigo número um do Mundo, que conquistou o US Open em 2003 e perdeu a final de 2006. No início da sua carreira, Frances Tiafoe foi apontado nesse caminho e agora está a cumprir esse desígnio nesta quinzena em Flushing Meadows, ao ocupar uma das vagas nas meias-finais em Nova Iorque.

Tiafoe quebrou um jejum que durava desde 2006, precisamente, sem norte-americanos nas meias-finais do US Open. Roddick foi o último, sendo que nessa edição se sagrou vice-campeão, ao perder com Roger Federer na final. Tiafoe tinha apenas oito anos quando Andy brilhou nessa campanha, sendo que foram muito poucas as campanhas de norte-americanos rumo às meias-finais em Nova Iorque neste século.

Roddick também o fez em 2003, quando conquistou o título, Andre Agassi alcançou-o por duas vezes em 2003 e 2005, e Robby Ginepri em 2005. Há outros exemplos para trás, mas fica bem claro o deserto por que os Estados Unidos atravessaram no masculino…

Mega Foe! Tiafoe não pára de brilhar no US Open e está nas ‘meias’ de um Slam pela primeira vez

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.