Swiatek quebra silêncio na sequência de polémica na Polónia: «Não posso ficar calada»

Por José Morgado - Novembro 23, 2022

Iga Swiatek, número um do Mundo, pediu esta terça-feira explicações às autoridades do seu país sobre as denúncias contra o presidente da Associação de Ténis local, Miroslaw Skrzypczynski, acusado de violência física e sexual. Os casos teriam acontecido quando o atual dirigente ainda era treinador e foram revelados pela imprensa do país na última semana. A jogadora de 21 anos também se mostra solidária com as vítimas.

Sinto que como a atual líder do ténis feminino não me posso calar sobre determinados assuntos. Gosto de ter a liberdade de me posicionar, considerando a minha sensibilidade, conhecimento, limites e a força que tenho no momento para apoiar as pessoas que sofrem ou incentivá-las a fazer algo, como cuidar da nossa saúde mental. E é por isso que sei que, quando se trata de violência física ou abuso emocional, o mais importante é ser sensível com as vítimas. E quando falamos sobre algo errado, precisamos de pensar primeiro nelas. Estou a tentar fazer isso da melhor maneira possível“, escreveu Swiatek nas suas redes sociais.

“Sou contra a violência no desporto, no ténis, em todas as disciplinas e na vida quotidiana. É por isso que considero as notícias sobre o presidente da Associação Polonesa de Ténis um assunto sério. Os órgãos governamentais devem determinar o que aconteceu e espero que tratem deste caso depois daquilo que a imprensa divulgou. Não é o meu papel fazer o trabalho dos órgãos oficiais e dos jornalistas porque o assunto é muito sério e tem a ver com a vida e a saúde das pessoas”, acrescentou a vencedora de três Grand Slam, que falou ainda sobre a sua luta contra os problemas de saúde mental.

  • Categorias:
  • WTA
José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.