Rune atira-se ao ATP: «Nunca me queixo, mas sinto-me cansado e zangado porque isto é injusto»

Por José Morgado - Outubro 17, 2021

Holger Rune, jovem dinamarquês de 18 anos que tem feito uma excelente temporada de 2021, que inclui dois títulos Challengers e duas presenças em quartos-de-final de torneios ATP, foi eliminado este domingo na primeira ronda fase de qualificação do ATP 250 de Antuérpia, diante do francês Pierre Hugues Herbert. Atualmente ainda fora do top 100 mundial, Rune é um dos jogadores mais prejudicados pelo congelamento do ranking ATP por causa da pandemia, que ainda mantém muitos pontos de 2019 na classificação de alguns tenistas. Sem congelamento, Rune seria top 70 e não teria, por exemplo, tido de passar pelo qualifying em Antuérpia.

Num longo desabafo nas redes sociais, Rune criticou a forma como o ranking se mantém congelado, prejudicando a progressão dos mais jovens. “Todos vocês sabem que eu sou um homem trabalhar e que normalmente nunca reclamo. Este ano lutei muito para atingir o meu objetivo de ser top 100. O ATP tem continuamente tornado esse objetivo mais difícil para mim e todos os jovens por causa do congelamento do ranking. (…) No ranking normal eu seria número 62 do Mundo e na verdade sou 124.º. Ser 62.º ajudar-me-ia a entrar em torneios mais importantes (…) Sinto-me cansado e zangado porque este sistema é injusto”.

Rune está ainda inscrito ainda em dois torneios Challenger nas próximas semanas, onde tentará entrar no top 100 e garantir entrada direta no Australian Open. Depois, deverá competir nas ATP NextGen Finals de Milão.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.