Reflexão de Schwartzman: «Os jogadores sul-americanos estão a sofrer mais com a pandemia»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Agosto 17, 2021

Diego Schwartzman tem sido um dos jogadores mais regulares no circuito ATP ao longo das últimas temporadas, mas a verdade é que teve alguns resultados menos bons desde que a pandemia congelou também o ténis. Ora, o atual 14.º classificado do ranking ATP fez uma reflexão interessante depois de ultrapassar a primeira ronda no Masters 1000 de Cincinnati, onde bateu Daniel Evans no dia de anos, reconhecendo que este novo mundo teve um peso maior sobre os sul-americanos.

“Creio que os jogadores sul-americanos estão a sofrer mais com a pandemia. Não só por como os nossos países estão a passar com a Covid-19, mas também porque apenas podemos voltar a casa. Há uma grande diferença. 70 ou 80 por cento do circuito é europeu ou americano e eles têm muitos torneios perto de casa várias semanas. Nós temos saudades da nossa casa, família, comida, tudo. É muito complicado. São dois anos muito difíceis. Pessoalmente, comecei a sentir-me bem depois de Roland Garros. Agora estou feliz e ainda mais nestes torneios, que têm quase 100 por cento de público. Já vemos a luz ao fundo do túnel”, apontou.

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.