Raonic: «A pandemia está a piorar e não sabemos como será o nosso futuro»

Por Tiago Ferraz - Novembro 3, 2020
milos-raonic
Image: Rolex Paris Masters

O tenista canadiano Milos Raonic garantiu, esta terça-feira, o seu lugar na segunda ronda do ATP Masters 1000 de Paris depois de ter ultrapassado Aljaz Bedene num duelo que teve a duração de pouco mais de uma hora e no final do duelo falou do futuro do ténis.

“Estamos à espera para tentar perceber qual é que vai ser a decisão final referente ao Australian Open. Obviamente que já se ouvem alguns rumores, mas quem é que sabe o que pode ser um rumor ou uma verdade efetiva…Pelo que tenho entendido, teremos que estar na Austrália muito em breve. Tenho três planos para a pré-temporada dependendo daquilo que pode ou não acontecer em Melbourne. Nesse sentido, terei que jogar com as probabilidades e esperar que sigam a nosso favor”, salientou, citado pelo Punto de Break.

Milos Raonic falou ainda do impacto da pandemia de coronavírus no mundo atual e diz mesmo que o ténis passa para segundo plano num momento como este:

“Penso que o ténis é, provavelmente, uma das coisas menos importantes num momento difícil como este. Pessoalmente, não tenho visto a minha família, não tenho visto os meus pais durante todo o ano. Passo muito pouco tempo com eles. Nesse sentido, este género de acontecimentos pesam e creio que o que mais custa é não saber quando é que vou ter uma oportunidade para vê-los. Fora isso, tendo algumas coisas positivas a retirar do meu ténis e vou tentar aproveitar ao máximo o tempo para melhorar e para me manter saudável”, ressalvou.

 

 

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.