Pouille: «Não me importo se quem me treina é homem ou mulher. O discurso é que conta»

Por Nuno Chaves - Dezembro 15, 2018
France’s Lucas Pouille walks on court between games against Britain’s Cameron Norrie during their men’s singles second round match on day four of The Roland Garros 2018 French Open tennis tournament in Paris on May 30, 2018. (Photo by Eric FEFERBERG / AFP) (Photo credit should read ERIC FEFERBERG/AFP/Getty Images)

Lucas Pouille está a fazer de tudo para reencontrar o melhor ténis. O francês contratou Amelie Mauresmo para sua treinadora na próxima temporada, isto depois de ter terminado o ano fora do top 30 do ranking mundial.

Para o gaulês, o género não influenciou absolutamente nada na sua escolha. “A mim não me importa se o meu treinador é um homem ou mulher. O discurso é que conta. O aspeto mental vai ser o mesmo, é indiferente se é um homem ou mulher. O que a Amelie ganhou dá para a colocar ao mesmo nível que o Yannick Noah por exemplo”, afirmou o tenista de 24 anos.

Quanto aos objetivos para 2019, Pouille desvendou. “Não tenho nenhum a nível de resultados. O que peço é melhorar tenisticamente e superar o que vivi em 2018. Este ano não me diverti a jogar ténis e isso influenciou. Vou tentar dar o meu melhor para tentar voltar ao nível que mostrei antes”, referiu em declarações recolhidas ao jornal L’Equipe.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.