Polémica à vista? Alcaraz também fala dos horários e atira: «Não é justo jogar três vezes à noite»

Por Nuno Chaves - Maio 30, 2022
Foto: EPA

A questão dos horários dos encontros tem dado muito que falar em Roland Garros. Uns querem jogar de dia, outros querem jogar de noite e o que é certo é que nunca vai existir um consenso total.

Quem também decidiu falar sobre este tema foi Carlos Alcaraz. O espanhol jogou os seus últimos dois encontros na sessão noturna e, segundo Alexander Zverev, vai jogar um terceiro consecutivo, algo que, a confirmar-se, não parece ser do agrado do prodígio do ténis mundial.

JOGAR NOVAMENTE EM SESSÃO NOTURNA

Para ser sincero não me parece justo, há que deixar as coisas claras. Eu já joguei duas vezes à noite. Não digo que me chateia jogar mas tens menos tempo para descansar e tudo acaba muito tarde. Parece que não mas mesmo que acabes à meia-noite há que olhar para tudo o que há depois: jantar, fisioterapia… não descansas da mesma forma devido à adrenalina do encontro. Acho que não é justo se jogar pela terceira vez à noite.

MARCA ENCONTRO COM ZVEREV

Quero jogar um encontro muito parecido ao que tivemos em Madrid e aproveitar todas as oportunidades que tiver. Ser muito agressivo e meter pressão desde o início do encontro. Aqui estamos num Grand Slam e tenho de ter claro que vou enfrentar a melhor versão do Zverev.

ENCONTRO MAIS IMPORTANTE DA CARREIRA

É lógico que vai ser o encontro mais importante da minha carreira. Não é todos os dias que jogas para ir às meias-finais de Roland Garros. Também não me quero focar demasiado nisso, quero focar que estou a jogar muito bem há vários encontros e tenho de manter esse nível. Não vai ser a primeira vez que me vejo neste tipo de situações. Já ganhei Masters 1000 e sei como lidar com situações delicadas, por isso, vou tentar jogar como nesses encontros e fazer o melhor possível.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.