Osaka não dá hipóteses a Serena e está na final do Australian Open

Por José Morgado - Fevereiro 18, 2021
osaka-ausopen-sf

Dois anos depois, Naomi Osaka está de regresso à final do Australian Open. A japonesa de 23 anos, número três do ranking mundial, voltou a bater Serena Williams num torneio de Grand Slam, dois anos e quatro meses depois da famigerada final do US Open 2018, e vai discutir este sábado (8h30 de Portugal Continental) a sua quarta final de Grand Slam da carreira. Ganhou as três anteriores (US Open 2018 e 2020 e Australian Open 2019).

Numa meia-final muito aguardada, entre as duas desportistas femininas mais ricas do Mundo — ambas ex-líderes mundiais, Osaka derrotou a norte-americana Serena Williams, número 11 WTA e sete vezes campeã do Australian Open, por 6-3 e 6-4, num encontro que se prolongou por 1h15. Num encontro que acabou por ser menos entusiasmante e equilibrado do que aquilo que se previa, Osaka entrou muito mal (perdeu os dois primeiros jogos e ainda salvou break point para evitar um segundo break), mas assim que encontrou o seu ténis de fundo do campo (a meio do primeiro set) e o seu serviço (na segunda partida), acabou por ser superior a Williams em todos os capítulos: serviu melhor (6 ases contra 3), fez mais winners (20 contra 12) e até menos erros diretos (21 contra 24).

Osaka vai já em 20 vitórias consecutivas, 13 em torneios de Grand Slam, naquela que é a maior série de triunfos em Majors… desde que a própria venceu 16 encontros em Majors entre o US Open 2018 e Roland Garros 2020. A última derrota de Osaka no circuito foi na primeira semana de março de 2019 — há quase um ano — e o último desaire em Grand Slams foi face a Coco Gauff na terceira ronda do Australian Open de 2020, ha 13 meses.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.