Oficial: João Sousa obrigado a desistir do Australian Open apesar de já ter recuperado da covid-19

Por Bola Amarela - Janeiro 23, 2021
João-Sousa
João-Sousa

João Sousa, número um nacional, foi forçado a desistir este sábado do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, que este ano, arranca mais tarde devido à Covid-19. O vimaranense ainda confirmou oficialmente a informação este sábado, com uma publicação nas redes sociais, onde confirma que testou positivo para o vírus antes de viajar para Melbourne, na semana passada.

Sousa assegura já estar negativo e sem sintomas mas, apesar dos esforços da Tennis Australia, não arranjou forma de viajar para o torneio mais tarde, à semelhança do que aconteceu com Andy Murray. O governo australiano não permitiu que João Sousa viajasse para Melbourne antes de 27 de janeiro (14 dias depois do seu teste positivo, no dia 13) e depois disso o português teria ainda de cumprir mais 14 dias de isolamento na Austrália, ou seja, só poderia sair do quarto de hotel no dia 11. O torneio arranca a 8.

É com muita tristeza que vos dou a conhecer que não poderei viajar para a Austrália este ano. Testei positivo ao COVID-19 na véspera da minha viagem e desde então tenho estado em confinamento e em contacto com a organização do Australian Open na procura de uma solução que acabou por não acontecer. Apesar de já estar a testar negativo e sem sintomas, as medidas estritas do governo Australiano não permitem a minha entrada no país”, pode ler-se num comunicado publicado nas redes sociais.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por João Sousa (@joaosousaoficial)

Recorde-se que o seu parceiro de pares para o primeiro Grand Slam da temporada revelou que João Sousa estava retido na Catalunha com Covid-19, mesmo sem qualquer anúncio por parte do jogador português, que há uma semana nos contou não tem viajado por “motivos pessoais” mas sempre deixou em aberto participar no primeiro Grand Slam da temporada.

As dúvidas eram cada vez mais certezas quando, durante esta sexta-feira, saiu a confirmação de que o vimaranense estava fora da variante de pares.

João Sousa falha um torneio do Grand Slam pela primeira vez desde Roland Garros em 2011 (foram 37 consecutivos). Desde o US Open, em 2013, que o tenista luso jogava sempre o quadro principal de um Major (foram 28 seguidos entre os melhores).

Portugal preparava-se para apresentar a maior comitiva masculina de sempre no quadro principal masculino de um Grand Slam, com três elementos, mas tal recorde fica adiado, esperemos, para Roland Garros. Pedro Sousa e Frederico Silva são agora os representantes lusos no torneio.

Bola Amarela