Nadal diz que só houve um ano em que teve quase a certeza de que ia ganhar Roland Garros

Por Pedro Gonçalo Pinto - Junho 25, 2022

O domínio que Rafael Nadal apresenta em Roland Garros não tem igual. O espanhol já se sagrou campeão no Grand Slam francês por 14 vezes, a última das quais esta temporada, aquela que diz ter sido a mais emocionante por tudo o que aconteceu antes da competição. Numa interessante conversa com Grigor Dimitrov, Rafa abriu o livro das memórias.

“Todas as vezes foram especiais. O primeiro claro que foi especial, depois 2006 também porque foi a primeira vez com a lesão no meu pé. Foram tempos difíceis porque os médicos disseram-me que provavelmente nunca ia voltar a jogar ao mais alto nível. E claro 2017 foi o número 10 e foi especial”, começou por afirmar.

Nadal falou ainda sobre tudo o que implicou vencer este ano. “Este ano foi um dos mais emocionantes porque tinha um sorteio muito difícil, cheguei com todas as questões, a fratura de stress nas costelas, o meu pé estava a incomodar-me… Roland Garros é especial para mim e tenho sempre a esperança de ter hipóteses, especialmente se ganho um par de encontros no início”, destacou.

A finalizar, Rafa confessou que só houve uma das 14 conquistas em que tinha quase a certeza de que ia acontecer. “Mesmo que em 2017 tenha sido o ano em que perdi menos jogos, acho que o ano em que foi mais ‘fácil’ foi em 2008. Foi o ano em que cada vez que entrava em court pensava que se jogasse assim ia ser difícil perder. Mas foi o único ano em que senti isso. Nos outros ia para o court a ver o que podia acontecer”, atirou.

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.