Nadal desvaloriza: «A minha felicidade não depende se tenho mais Grand Slams que Federer ou Djokovic»

Por Nuno Chaves - Janeiro 25, 2022
Foto: EPA

Duas vitórias. É o que falta a Rafa Nadal para vencer o 21.º Grand Slam da carreira e tornar-se no tenista com mais Majors da história da modalidade.

O recorde está mesmo ali ao virar da esquina mas o maiorquino voltou a desvalorizar essa situação. “Eu não espero nada. Apenas quero continuar. Estou a desfrutar muito de jogar ténis, tal como já disse centenas de vezes. Honestamente e, digo isto do fundo do coração, claro que quer continuar a ganhar mas mais do que alcançar alguma coisa ou ter mais do que os outros é porque amo o que faço. Quero manter isto o máximo que conseguir”, começou por dizer aos jornalistas.

“Claro que os últimos seis meses foram de muitas dúvidas, de se estaria apto para continuar. Mas agora sinto-me bem. Venci um torneio, estou nas meias-finais do Australian Open, por isso, é incrível para mim. Quando ao futuro, honestamente não me preocupa muito. A minha felicidade não vai depender se tenho mais Grand Slams que o Djokovic e Federer ou se o Djokovic e Federer têm mais Grand Slams que eu”, voltou a garantir.

Nadal continuou. “Estou super satisfeito e sinto-me uma pessoa cheia de sorte por tudo o que me aconteceu nesta vida. Tenho uma forma de lidar com a vida. Podes sempre ser frustrado se o teu vizinho tem uma casa maior que a tua ou se um telefone melhor que o teu. Nunca irei ficar frustrado se o Novak ou o Roger terminarem a carreira com mais Grand Slams. Deixem-me desfrutar da situação que vivemos. Fizemos algo muito especial no desporto. Vamos desfrutar disso, o resto não interessa”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.