Mulheres recebem menos 3,6 milhões do euros do que os homens no torneio de Roma

Por Pedro Gonçalo Pinto - Maio 11, 2022

O Internazionali BNL d’Italia arrancou em grande estilo, com praticamente todos os courts cheios, recordes de assistências e grandes ambientes em todos os duelos. Afinal de contas, trata-se um Masters 1000 e de um WTA 1000 em conjunto, com os melhores do Mundo a brilharem na Cidade Eterna. A questão é que um outro tema tem dado que falar: o prize money.

Numa altura em que grande parte dos torneios correm para equiparar os prémios monetários entre homens e mulheres no mesmo torneio, não é nada disso que se passa em Roma. Basta ver que a prova masculina tem alocados sensivelmente 6 milhões de euros em prémios, enquanto para a feminina fica apenas com 2,4 milhões.

Para que se entenda, o campeão leva para casa um cheque de 836 mil euros, enquanto a campeã tem de se contentar com 332 mil, agora que obviamente gera falatório por maus motivos. E em jeito de comparação, basta recordar o que se passou na semana passada em Madrid: os campeões tiveram o mesmo prémio, na ordem de um milhão de euros, sem diferenças e com igualdade total.

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.