Medvedev: «Adorava ser número um do mundo e conquistar 25 Grand Slams»

Por Bola Amarela - Janeiro 20, 2022

Daniil Medvedev sabia que ia ter uma tarefa extremamente traiçoeira diante de Nick Kyrgios na segunda ronda do Australian Open, mas o número dois do mundo exibiu-se a alto nível para triunfar numa batalha fantástica. Contas feitas, Medvedev mostrou-se extremamente satisfeito por marcar duelo com Botic van de Zandschulp na terceira ronda em Melbourne Park.

“Foi um encontro muito difícil. Sabia que o Nick ia servir bem e jogar motivado, mas não esperava que respondesse tão bem e fosse tão constante. Fez um grande encontro e a vitória podia ter caído para qualquer um dos lados, por isso estou muito feliz”, confessou.

Questionado sobre Kyrgios, Medvedev só teve coisas boas a dizer. “É uma grande pessoa fora de court e dentro é um tremendo animador de massas. Isso não é mau, mas sabia que tinha de me alhear das suas coisas e focar-me em mim. É um jogador que pode derrotar qualquer um, e quando digo qualquer um é o Big Three e todos os do top 10. É um tremendo desafio defrontá-lo, ainda por cima tão cedo, por isso saio com confiança reforçada”destacou.

Medvedev admitiu ainda que chegar ao topo do ranking ATP é um objetivo claro, sendo que isso pode acontecer em fevereiro, se conquistar o Australian Open, quando Novak Djokovic perder os seus 2000 pontos. “Quanto mais acima estás, mais alto desejas chegar. Estou há um tempo como número dois e claro que adorava ser número e conquistar 25 Grand Slams. Mas o mais importante é o trabalho diário, sentir que melhoro dia a dia e de que estou na disposição de ganhar todos os torneios que disputo. Cheguei a este torneio em muito boa forma e sei que se fala das minhas hipóteses de ganhar porque iria ultrapassar o Novak. Se o conseguir devo receber muito crédito, independentemente de ser porque o Novak não conseguiu vir jogar”atirou.

Bola Amarela