João Sousa: «Davis é uma honra. Jogo há mais de 10 anos e falhei uma eliminatória»

Por José Morgado - 11 Setembro, 2019
sousa

João Sousa, número um português e principal figura da seleção nacional da Taça Davis ao longo dos últimos anos, prepara-se para liderar a equipa lusa em mais uma eliminatória, desta feita em Minsk, diante da Bielorrússia, em busca de um lugar na fase de qualificação para as Davis Cup Finals de 2020. O vimaranense de 30 anos aponta a uma eliminatória difícil.

“Infelizmente não nos conseguimos qualificar em fevereiro e agora estamos aqui a tentar voltar a jogar essa fase de qualificação. Esse é o foco. Será uma eliminatória difícil, como é sempre jogando fora de casa. Viemos para ganhar, mas esperamos uma boa luta, com bons encontros e bom ténis”, assegurou em declarações ao site oficial da prova.

Sousa lamenta que Portugal não vá a Madrid no final do ano, até porque é fã do formato competitivo. “Acho o formato das Finals uma boa ideia. Vamos ver como corre, pois é a primeira vez. Acho que vai beneficiar as nações com jogadores de topo, especialmente quem tem jogadores muito bons de singulares e pares. Por enquanto, o nosso objetivo é tentar estar lá um dia.”

Com um registo impressionante na Taça Davis (55 encontros, 32 vitórias e 23 derrotas nos últimos 11 anos), Sousa explica a importância da prova na sua carreira. “Para mim, a Taça Davis é uma honra. Jogo pelo meu país há mais de 10 anos e só falhei uma eliminatória por lesão. Se possível, vou sempre tentar ajudar.”

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.