Giron: «É uma merd* não saber o que vai acontecer nos primeiros meses da época»

Por Tiago Ferraz - Dezembro 4, 2020
giron

O tenista norte-americano Marcos Giron deu uma entrevista ao Tennis.com onde recorda a sua temporada e fala do que se avizinha:

“Foi um ano incrível para mim. Em 2019 passei do top 300 para o top 100 e agora já tenho a consistência necessária para jogar torneios ATP e para ser competitivo diante dos grandes nomes do circuito. Jogar contra Medvedev em Cincinnati foi uma grande experiência e fez-me ver que posso competir com os melhores e deu para perceber o nível de ténis que eu posso dar”, ressalvou.

Marcos Giron recorda também um dos momentos altos da temporada quando acabou por vencer Matteo Berrettini no Masters de Paris:

“Estava muito nervoso para fechar o encontro, mas sinto que aprendi muito com isso. A melhoria dos meus resultados tem a ver com a minha mentalidade. Antes via que estava longe dos bons tenistas, não tinha confiança, mas agora quando vou para o court sinto que posso ganhar a qualquer um. O objetivo que se segue é chegar ao top 50 e consolidar a minha posição lá ainda que a minha grande meta seja vencer um título ATP e chegar a uma segunda semana em torneios do Grand Slam. Estou preparado para isso e sinto que posso continuar a melhorar”, disse, citado pelo Punto de Break.

O norte-americano fala ainda de toda a incerteza à volta da temporada de 2021 e vinca bem a sua posição:

“É uma merd* não saber com exatidão como tudo vai acontecer no Australian Open e o que vai acontecer nos primeiros três meses da temporada. Tento desfrutar do meu tempo em casa e quero manter-me preparado. Saí reforçado da paragem devido à pandemia”, disse.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.