Federer: «Se não for competitivo então o melhor é parar, acho que não preciso do ténis»

Por Nuno Chaves - Julho 11, 2022
FEDERER

Roger Federer, ausente da competição há um ano, continua a lutar para regressar aos courts e se sempre demonstrou a vontade em voltar, desta vez falou mais abertamente sobre a sua retirada.

O antigo número um mundial frisou que não precisa do ténis e que quer abandonar com uma boa imagem competitiva. “Adoro vencer mas se não conseguir ser competitivo então o melhor é parar. Acho que não preciso do ténis. Sou feliz com pequenas coisas, como quando o meu filho faz alguma coisa correta ou quando a minha filha vem para casa com boas notas”, admitiu numa entrevita a um órgão de comunicação alemão (Algemeen Dagblad).

“O ténis faz parte mas não é a minha identidade total. Quero ser e ter sucesso e coloquei muita energia nisso – provavelmente mais do que devia, por vezes. Isso também pode ser feito fora do desporto. Sei que não posso ter uma carreira profissional para sempre e está tudo bem”, reforçou o campeoníssimo.

Federer, recorde-se, saiu pela primeira vez dos rankings desde 1997 após a nova atualização após o torneio de Wimbledon.

Roger Federer abandona o ranking mundial pela primeira vez

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.