Federer: «Há muitos anos que não me sentia tão bem a chegar ao US Open»

Por Nuno Chaves - 25 Agosto, 2019

Apesar de já ter vencido o Open dos Estados Unidos por cinco ocasiões, os últimos anos não têm sido muito felizes para Roger Federer em Nova Iorque.

Em 2016 não participou devido a lesão, em 2017 apresentou-se algo limitado fisicamente e em 2018 não conseguiu ultrapassar o forte calor que se fez sentir. O suíço reconheceu essas mesmas dificuldades. “Não tem sido sempre fácil aqui. Há dois anos estive com um problema nas costas, tive jogos em cinco sets logo na fase inicial. Lembro-me do jogo com o Tiafoe (na primeira ronda). Isso fez saber que o torneio ia ser duro”, afirmou em conferência de imprensa.

“No ano passado tive de lutar contra o calor frente ao Millman. Em 2016 falhei o torneio todo. Estava a falar nos treinos de court e disse que provavelmente não me sinto tão bem a chegar ao US Open desde há alguns anos, o que é motivante”, admitiu Federer.

O helvético, antes de terminar, disse ainda que tem passado por alguns momentos de má sorte em Flushing Meadows. “Não tenho explicação para o porquê de não ter estado bem aqui. Acho que tive alguma má sorte. Isso fez parte também”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.