Eficácia de outro planeta: mais uma estatística que coloca Djokovic no topo

Por Pedro Gonçalo Pinto - Setembro 10, 2021
Foto: EPA

O mundo do ténis vive de estatísticas e, por isso, partilhamos aqui mais uma, isto no dia em que Novak Djokovic vai à procura de alcançar a final do US Open, quando defrontar Alexander Zverev num dos encontros mais aguardados da temporada. Ora, o número um do mundo encontra-se nas meias-finais de um torneio do Grand Slam pela 42.ª vez na carreira, algo que, por si só, não é um recorde, uma vez que Roger Federer chegou lá em 46 ocasiões. No entanto, o sérvio domina num outro aspeto.

É que não há nenhum jogador na história da Era Open que tenha mais eficácia na relação de ‘meias’ de Majors face a torneios em que participou. Djokovic tem essas 42 presenças no top 4 em 66 provas do Grand Slam, o que lhe dá 63,64% de pontaria. Na segunda posição surge Bjorn Borg (60,71), enquanto Federer fecha o pódio com 56,79, fruto das 46 meias-finais em 81 torneios. Em jeito de comparação, Rafael Nadal tem 35 em 62 (56,45%), ao passo que Ken Rosewall e Jimmy Connors são os dois outros jogadores que estão acima dos 50 por cento.

Pedro Gonçalo Pinto