Djokovic: «Medvedev será número um daqui a pouco tempo. O ténis está em muito boas mãos»

Por Pedro Gonçalo Pinto - Setembro 13, 2021

O grande sonho de Novak Djokovic chegou ao fim no US Open, onde Daniil Medvedev se sagrou campeão e impediu o Calendar Slam do sérvio, bem como um 21.º título Major… para já. Certo é que o sérvio reconhece que já está a haver uma passagem de testemunho e não teve problemas em passar a responsabilidade para o russo, embora garanta que continua a lutar e ainda quer mais glória.

“A mudança começou com Thiem a ganhar aqui no ano passado. Medvedev será número um daqui a pouco tempo. É algo normal e a transição é inevitável, embora nós, os grandes, ainda nos aguentemos e continuamos a dar luta. Quero continuar a tentar e ganhar mais Grand Slams. Ainda quero ganhar, jogar pelo meu país. O ténis está em muito boas mãos e esperamos que a transição seja fluida em termos de atenção e popularidade neste desporto. É muito importante para todos”sustentou.

O que surpreendeu Djokovic foi o enorme apoio que sentiu no Arthur Ashe Stadium. A história até tem sido ao contrário, mas Nole sentiu algo muito diferente. “Foram muitas emoções diferentes. Uma parte de mim está triste porque é uma derrota difícil de digerir se tiver em conta tudo o que está em jogo. Mas, por outro lado, senti algo que nunca tinha vivido em Nova Iorque. O público fez-me sentir muito especial e surpreendeu-me. Vou recordar isto para sempre e por isso é que comecei a chorar. Era uma emoção tão forte quase como ganhar 21 Grand Slams. Tocaram o meu coração”, confessou.

Pedro Gonçalo Pinto