Djokovic: «Ganhar ao Nadal em Roland Garros e ao Federer em Wimbledon são os maiores desafios do ténis»

Por Nuno Chaves - 15 Abril, 2019

Depois de uma conquista arrasadora no Open da Austrália, Novak Djokovic apresentou-se longe do seu melhor nível em Indian Wells e Miami, com derrotas nas primeiras rondas.

Ainda assim, o sérvio desvaloriza e diz que não está a viver um mau momento. “Não tenho motivos para duvidar de mim mesmo ou para pensar que estou em crise. Joguei o melhor ténis da minha vida nos últimos 12 meses. Em Indian Wells estava um pouco enferrujado mas em Miami voltei a jogar parte desse grande ténis que joguei na Austrália”, admitiu ao ATP.

Djokovic também falou, inevitavelmente, de Rafa Nadal“Creio que o Rafa é obviamente o favorito em qualquer court de terra batida do mundo e isso é algo que não vai mudar. Se está bem fisicamente é o número um nesta superfície”, referiu.

Nole foi mesmo mais longe. “Ganhar ao Rafa em Roland Garros é um dos maiores desafios do ténis, tal como ganhar ao Federer em Wimbledon. Tive a felicidade de experimentar ambas as coisas e é uma sensação especial”, confessou o número um mundial.

“Depois do Rafa a coisa está mais aberta. O Zverev esteve muito bem em terra nos últimos anos. O Dominic também e o Roger está a jogar muito bem esta temporada e é bom para o ténis tê-lo de volta”, enumerou Djokovic, que pode reencontrar Philipp Kohlschreiber, carrasco em Indian Wells, na segunda ronda em Monte Carlo.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.