Djokovic fala da rotura muscular e garante: «Se fosse outro torneio provavelmente tinha desistido»

Por Nuno Chaves - Fevereiro 14, 2021
djokovic-lesao
Foto: EPA

As dúvidas eram muitas sobre a condição física de Novak Djokovic mas o número um mundial respondeu à altura com uma boa exibição frente a Milos Raonic e a consequente passagem para os quartos de final do Australian Open.

Apesar das boas sensações e de não demonstrar grandes limitações, o sérvio reconheceu que não estava a 100%. “Foi muito bom competir e jogar, obviamente não estaria aqui se não estivesse numa condição suficiente para entrar em court e de me dar uma chance de competir e vencer o jogo. Não foi o ideal, senti-me melhor mas não tive grande preparação para este duelo. Não jogava desde há duas noites contra o Fritz”, referiu ao Eurosport.

“Aqueci umas horas antes deste jogo e queria ver como me sentia. Se não estivesse bem ia desistir, havia uma grande dúvida mas isto é um Grand Slam e, nesta etapa da minha carreira, dou tudo aquilo que tenho para ter uma chance. Se fosse outro torneio provavelmente tinha desistido”, revelou.

Djokovic fez ainda uma avaliação à sua exibição. “Estava um pouco preocupado já que tive pela frente um dos melhores servidores do mundo, mas estive bem. Estive muito sólido nos momentos importantes, especialmente no primeiro e quarto sets. Quando mais interessou fi-lo jogar uma bola extra, ele falhou alguns primeiros serviços, deu-me uma hipótese para vencer e aproveitar. Agora só quero recuperar, não penso em treinar. Quero sentir-me melhor à medida que o torneio avança. Nas próximas 48 horas quero recuperar o máximo possível e ganhar a máxima energia possível para o próximo jogo”, concluiu.

E quanto ao seu próximo adversário, será o alemão Alexander Zverev.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.