Uma num milhão: Hsieh não partiu uma corda durante… três anos

Por Bola Amarela - Fevereiro 14, 2021
hsieh

Desde a forma como se expressa, às histórias que conta, à forma como joga, Su-Wei Hsieh é mesmo uma jogadora especial. A taiwanesa de 35 anos está, pela primeira vez na carreira, nos quartos-de-final do Australian Open, mas cada vez que se levanta uma pedra, sai de lá uma pérola sobre a simpática veterana. Que o diga Paul McNamee, treinador de Hsieh, que partilhou uma memória no mínimo inusitada.

“Ela estava a jogar em Eastbourne e falhou duas bolas seguidas por três metros. Trocou de lado e continuou a falhar por muito. Isso não é a Su-Wei. Ela quando falha é por milímetros. Percebi que ela estava a jogar com cordas partidas na raqueta, literalmente a jogar com cordas partidas! Eu disse-lhe ‘Su-Wei, a tua raqueta’. E ela ‘Ah, sim’. É que ela não partia uma corda há três anos”, confessou o treinador australiano, antes de acrescentar mais pormenores.

“Digam-me um jogador que use a mesma raqueta durante três anos e não mude. Agora ela tem de comprar raquetas, o que não é habitual, nem sequer tem contratos. Aliás, nós tivemos um pequeno drama antes deste torneio porque ela teve de mudar de cordas. É uma vez por ano que fazemos isso. Os jogadores trocam de raquetas quando há bolas novas, não é? Ela passa anos com a mesma raqueta”contou para estupefação dos jornalistas na conferência de imprensa.

Mas como é que se passa tanto tempo sem partir uma corda? Não é por jogar devagar, garante McNamee. “Uma das razões é que ele bate na bola puramente no centro da encordoação. A maior parte das pessoas parte cordas porque bate na bola nos limites. Ele não faz ‘madeiradas’. Quer dizer, ela preferia não jogar se fizesse isso…”, concluiu.

Bola Amarela