Djokovic e o seu perfecionismo: «Às vezes, os resultados importam-me menos que a execução das pancadas»

Por Nuno Chaves - Novembro 11, 2019
Foto: EPA/WILL OLIVER

Novak Djokovic estreou-se este domingo com um triunfo arrasador nas ATP Finals frente a Matteo Berrettini, numa prova de que está em Londres para lutar pelo título… e pelo número um de Rafa Nadal.

Num encontro praticamente perfeito, Nole reafirmou aos jornalistas, o seu desejo pelo perfecionismo. “Sou muito exigente e comprometido com a rotina diária porque sei que vale a pena. Essa é provavelmente uma das razões por estar saudável e em forma no final de ano. Além disso, sabendo que sempre estive bem durante a minha carreira em indoor, especialmente em Paris e Londres, dá-me muita confiança para estes torneios”, admitiu o número dois do ranking.

Mas as suas palavras sobre o rigor continuaram. “Tento sempre jogar com o maior grau de perfecionismo possível. Mas isso depende de cada um. Cada jogador é diferente. Ao longo da minha carreira sempre tentar tornar o meu jogo mais perfeito. Às vezes, quando estás de cabeça quente, ficas frustrado independentemente dos resultados. Muitas vezes, os resultados não me importam tanto como a execução de certos golpes ou táticas. Isso é tudo”, confessou Djokovic, que defronta Dominic Thiem esta terça-feira.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.