Djokovic aconselha jovens: «Não vejam os meus vídeos a partir raquetas!»

Por Tiago Ferraz - Maio 6, 2020
novak-djokovic

O tenista sérvio Novak Djokovic esteve em direto com a antiga tenista russa Maria Sharapova e aproveitou para revelar como tem passado a fase de confinamento.

“Neste momento, em casa, adoro fazer smothies, tostas com abacate e tomate. Esta situação (coronavírus e confinamento) criou uma certa ansiedade em mim, não por não poder pisar um court de ténis, mas pela incerteza de não saber o que ia acontecer com a temporada. Como desportista, especialmente no ténis, sentes que tens que ter o teu calendário definido para planear os teus objetivos e estabelecer rotinas (…)”, revela, citado pelo Punto de Break.

O número um mundial Novak Djokovic salienta também a importância da saúde mental no desporto e, em particular, no ténis:

“No início da minha carreira, o ténis baseava-se muito em ganhar, trabalhar muito, cumprir objetivos e ter força. Nos últimos quatro ou cinco anos e com a nova perspetiva de vida que o facto de ser pai me deu percebi que o ténis representa um ringue, uma espécie de escola da vida. No court de ténis já me aborreci como nunca o fiz na minha vida. Para todos os jovens: «não vejam os meus vídeos a partir raquetas, por favor!» (entre risos). Já fui muitas vezes abaixo e, hoje em dia, pro vezes, ainda é algo que acontece: atiro a raqueta, grito…Quando fui capaz de diferenciar o meu comportamento no court e o meu comportamento pessoal, quando aceitei a pressão que acarreta estar num court sozinho, quando mostrei as minhas emoções e quando fui capaz de aceitar as minhas atitudes negativas dei um grande passo para a minha saúde mental para conseguir recuperar mentalmente de tudo o que passei”, disse.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.