Davidovich: «Tenho uma espinha encravada com este torneio»

Por José Morgado - Abril 28, 2021
davidovich-estoril

Alejandro Davidovich Fokina, semifinalista do Millennium Estoril Open em 2019, a última edição da prova, confirmou esta quarta-feira o seu regresso aos ‘quartos’, depois de derrotar na segunda ronda, tal como há dois anos, o francês Jeremy Chardy, facilmente, por 6-1 e 6-2. O malaguenho foi honesto na hora de analisar o encontro, admitindo que as condições de jogo muito difíceis o beneficiaram.

“O que é que correu bem? O vento. Estou muito confiante, a jogar bem. Esta semana estou a jogar bem. Estava muito vento. Defrontei o Chardy aqui na segunda ronda há dois anos, com as mesmas condições de vento”, confessou, antes de admitir que se sente muito bem em Portugal. “Tenho uma espinha encravada com as meias-finais deste torneio, mas ainda me falta o encontro dos quartos-de-final. Todos os jogadores quando fazem bem num torneio sentem como se fosse o seu. Conheço o court, o clube. Sinto-me confortável e tenho boas recordações. Sinto-me muito cómodo, conheço as pessoas daqui e dá-me tranquilidade a jogar.”

Campeão de Wimbledon juniores em 2017, Davidovich admite que está ansioso por competir em relva este ano. “Quando ganhei Wimbledon não gostava de relva. Mas comecei a ganhar encontros e pensei que afinal gostava, de mergulhar e tudo isso. Foi divertido. Desfrutei de cada momento. Nunca joguei em relva no circuito. Em 2020 não jogámos e em 2019 não tinha ranking para jogar ATP na relva.”

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.