Davidovich Fokina diz que a chave do sucesso em Toronto é… não querer saber

Por Pedro Gonçalo Pinto - Agosto 12, 2023

Alejandro Davidovich Fokina é uma das grandes surpresas nas meias-finais do Masters 1000 de Monte Carlo. O tenista espanhol manteve o pé no acelerador e deixou pelo caminho Mackenzie McDonald, sendo que se mostrou naturalmente orgulhoso pelo que alcançou.

“Estou muito feliz por estar nas meias-finais de um Masters 1000, é algo que não faço todos os dias. Quero repetir mais vezes este ano, mas agora fi-lo aqui, derrotando grandes jogadores. Desde o início do torneio que estou a jogar muito tranquilo, muito sólido e a servir muito bem. Sinceramente, continuei a jogar cad aponto sem me focar em se queria ganhar o set ou o encontro. Centro-me em ganhar cada ponto e desfrutar desse momento”, confessou.

Leia também:

 

Por outro lado, ainda garantiu estar muito mais controlado emocionalmente. “As sensações são diferentes das de Indian Wells, agora a estou a jogar melhor. Estou mais relaxada fora do court, essa é a chave que me dá muito poder quando vou para o court. Estou muito tranquilo. Não importa perder ou ganhar, só desfrutar e jogar para ganhar cada top”, rematou.

O ténis entrou na minha vida no momento em que comecei a jogar aos 7 anos. E a ligação com o jornalismo chegou no momento em que, ainda no primeiro ano de faculdade, me juntei ao Bola Amarela. O caminho seguiu com quase nove anos no Jornal Record, com o qual continuo a colaborar mesmo depois de sair no início de 2022, num percurso que teve um Mundial de futebol e vários Europeus. Um ano antes, deu-se o regresso ao Bola Amarela, sendo que sou comentador - de ténis, claro está - na Sport TV desde 2016. Jornalismo e ténis. Sempre juntos. Email: pedropinto@bolamarela.pt