Dado monstruoso mostra poder do Big Three: final de Grand Slam sem um deles é raridade

Por Pedro Gonçalo Pinto - Julho 9, 2021
djokovic-federer-nadal

Absolutamente monstruoso! Assim se pode designar o dado estatístico que aqui apresentamos para justificar o domínio do Big Three nesta era do ténis mundial. Se tivermos como base de análise os últimos 65 torneios do Grand Slam, sobram uns míseros três em que Roger Federer, Novak Djokovic ou Rafael Nadal não tenham estado na final a disputar o troféu. Isso mesmo. Em 62 deles, um dos membros do Big Three estava lá a discutir o triunfo.

Assim sendo, quais foram essas três ocasiões? Consegue dizê-las de cabeça? Nós ajudamos. Ora, esta contagem arranca em Roland Garros’2005, quando Nadal bateu Mariano Puerta para o seu primeiro título em Paris. Daí para a frente, o US Open’2014 teve uma final entre Marin Cilic Kei Nishikori, Wimbledon’2016 colocou frente a frente Andy Murray Milos Raonic, enquanto a recente final do US Open’2020 foi entre Dominic Thiem Alexander Zverev. Agora em Wimbledon, Hubert Hurkacz negou o feito a Roger Federer, mas Denis Shapovalov falhou frente a Novak Djokovic.

Pedro Gonçalo Pinto