Clube dos 500: a estatística brutal que deixa o Big Three num planeta à parte dos mortais

Por Bola Amarela - Janeiro 22, 2022
djokovic-federer-nadal

O Big Three apresenta-se muito desfalcado no Australian Open, uma vez que Novak Djokovic foi deportado da Austrália e Roger Federer nem sequer viajou por estar a recuperar de mais uma operação ao joelho. Resiste Rafael Nadal, que já está nos oitavos-de-final e a sonhar com o 21.º título do Grand Slam na sua carreira. Certo é que, de qualquer das formas, há história a ser feita esta semana em termos de ranking, uma vez que um registo de Nole fá-lo juntar-se aos dois eternos rivais no ‘Clube dos 500’.

Ora, Djokovic vai somar a sua 500.ª semana no top 2 do ranking ATP, com os únicos jogadores da história a alcançar tal marca a serem, pois claro, Nadal e Federer. Rafa está no topo dessa estatística com 579 semanas (209 como número um e 370 como número dois), enquanto Federer tem 528 (310+218). Djokovic aparece com as 500, que se dividem em 356 como líder da hierarquia mundial masculina e 144 como vice-líder.

Se alargarmos a análise para as semanas no top 3, os números ficam ainda mais impressionantes. Federer lidera com 750 (310+218+22), com uma margem larga para as 655 de Nadal (209+370+76) e para as 648 de Djokovic (356+144+148). A título de curiosidade, o primeiro dos ‘mortais’ a surgir na lista é Jimmy Connors, com 591.

Bola Amarela