Alcaraz arrasa Medvedev e marca final de sonho com Djokovic em Wimbledon

Por José Morgado - Julho 14, 2023
alcaraz-wimbledon2023

É mesmo… um fenómeno. Carlos Alcaraz, número um do Mundo, vai estrear-se no próximo domingo na final do torneio de Wimbledon, o mais antigo e prestigiado do Mundo, e logo diante de Novak Djokovic, campeão de 23 troféus de Grand Slam e que vai em busca de um oitavo título, que igualaria o recorde de singulares masculinos de Roger Federer neste torneio. É a final de Majors mais aguardada dos últimos anos e a primeira entre aqueles que têm sido os dois melhores jogadores do Mundo.

Num encontro que prometia muito — e, porventura, ser mais equilibrado do a primeira meia-final resolvida apenas em três sets pelo sérvio Novak Djokovic, Alcaraz não deu grandes hipóteses ao russo Daniil Medvedev, número três do Mundo, impondo-se por 6-3, 6-3 e 6-3, em apenas 1h50 de encontro. O espanhol mostrou muito cedo ao que ia, controlou o encontro de início ao fim em todos os seus departamentos, tremendo somente a partir de meio do terceiro set, quando perante um resultado que parecia estar a caminhar para ser demasiado fácil acabou por tirar um pouco o pé e ser quebrado por duas vezes. Medvedev, sem soluções e abaixo do seu nível habitual, foi presa fácil para o espanhol, que vai assim disputar a sua segunda final de Grand Slam, depois do título no US Open 2022.

Este será o terceiro embate entre Novak Djokovic e Carlos Alcaraz. O espanhol de 20 anos venceu nas meias-finais de Madrid em 2022 e o sérvio de 36 impôs-se na ‘meia’ de Roland Garros este ano.

Apaixonei-me pelo ténis na épica final de Roland Garros 2001 entre Jennifer Capriati e a Kim Clijsters e nunca mais larguei uma modalidade que sempre me pareceu muito especial. O amor pelo jornalismo e pelo ténis foram crescendo lado a lado. Entrei para o Bola Amarela em 2008, ainda antes de ir para a faculdade, e o site nunca mais saiu da minha vida. Trabalhei no Record e desde 2018 pode também ouvir-me a comentar tudo sobre a bolinha amarela na Sport TV. Já tive a honra de fazer a cobertura 'in loco' de três dos quatro Grand Slams (só me falta a Austrália!), do ATP Masters 1000 de Madrid, das Davis Cup Finals, muitas eliminatórias portuguesas na competição e, claro, de 13 (!) edições do Estoril Open. Estou a ficar velho... Email: josemorgado@bolamarela.pt