Boris Becker: «O melhor contra quem joguei foi Pete Sampras»

Segundo o ex número um do ranking ATP, não há dúvidas: Pete Sampras foi o melhor jogador da história.

“As pessoas perguntam-me sempre sobre os melhores jogadores da história. O melhor contra quem joguei foi Pete Sampras. Tinha, sem dúvida, o melhor serviço com que me deparei e era o melhor no geral. Foi por causa dele que eu deixei de pensar que podia ganhar Wimbledon. Até a sua pancada supostamente mais débil, a resposta ao serviço, era suficientemente boa para sustentar o resto das pancadas e a sua movimentação no court era também muito boa.” afirmou Boris Becker.

“Pergunta-me também se acho que Federer venceria Sampras. Só jogaram uma vez e Federer ganhou mas Sampras já tinha passado do seu auge. Há que ter em conta que o ténis começa com a única pancada que não depende do teu adversário, o serviço, e considero que o Pete tem o melhor serviço da história” continuou a lenda alemã.

“Federer é de longe o tenista mais titulado de todos os tempos, em termos de Grand Slams, e Jimmy Connors tem mais títulos individuais e encontros em cinco sets. Mas se tivessem jogado contra Sampras no seu auge teriam conseguido de suster e neutralizar o serviço do Sampras de forma eficaz e suficiente para o derrotarem? Duvido!”

“Não creio que se possam comparar gerações diferentes. Nunca joguei contra Rod Laver mas venceu dois Calendar Slams (vencer todos os 4 Majors numa mesma época) o que o coloca num patamar especial. Dizer que não foi tão bom quanto Federer não seria justo.”

Becker referiu-se também a outra das lendas do desporto, Bjorn Borg: “Ganhou Wimbledon cinco vezes e do fundo do court! Diziam que era impossível ganhar assim e ele conseguiu isso cinco vezes e a maior parte das vezes logo a seguir a vencer Roland Garros, algo que Federer só logrou uma vez, Nadal duas mas Borg fez por três vezes! Às vezes discuto com o Djokovic o que aconteceria se Borg jogasse contra Nadal, com raquetes iguais…” acrescenta o treinador do sérvio e atual líder incontestado do ranking ATP.

“Não se pode dizer que McEnroe não fosse táo bom como o Federer em relva ainda que o suíço tenha vencido sete vezes em Wimbledon e o americano “apenas” três. Joguei contra McEnroe e ele era um génio mas penso que Sampras era melhor porque nem podias tocar o serviço dele. McEnroe servia bem e tinha um bom vólei mas dava para jogar contra ele, enquanto contra Sampras quase nem dava para disputar o ponto e quando o conseguias ele era tão ágil que batia logo a direita e te fulminava ou subia à rede e fazia o vólei. Que podias fazer? O mais provável era perderes 7-6 e 6-4 todas as vezes.”

Mas porque o ténis não é só serviço, Becker deixa palavras elogiosas para o seu pupilo Djokovic, colocando-o entre os melhores de sempre a responder ao serviço.

O melhor a responder contra quem joguei foi Andre Agassi. Era ainda melhor do que Jimmy Connors. Infelizmente nunca joguei contra Novak, mas deve estar muito perto de Agassi nesse aspeto. Quando está bem e responde, por exemplo, ao serviço de Milos Raonic, a sua sincronização é brutal. Não sei como pode fazer isso contra um dos melhores servidores do circuito.” conclui o ex tenista alemão.

Sobre o autor
- Desde os 12 anos praticante e adepto de ténis, fã indefectível de Rafael Nadal e de todos os tenistas portugueses. Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da UP. Membro da equipa Bola Amarela desde 2015.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *