Wild salva 3 match points e vence Davidovich em batalha épica (e polémica) de 3h50 minutos no Rio Open

Por Nuno Chaves - Fevereiro 18, 2020
wild-rio
Foto: Bruno Alencastro/ Bola Amarela

Thiago Seyboth Wild alcançou na noite desta segunda-feira uma das vitórias mais importantes da carreira, ao carimbar um lugar nos oitavos de final do Rio Open, naquela que foi a sua primeira vitória de sempre num ATP 500, a segunda num torneio ATP.

O brasileiro venceu numa batalha épica (e muito polémica) o espanhol Alejandro Davidovich Fokina pelos parciais de 5-7, 7-6(3) e 7-5, após umas impressionantes 3h50 minutos de jogo, num encontro onde Wild chegou a salvar três match points, quando servia com um 0-40, a 5-6 do segundo set.

Este foi um duelo que teve de tudo: drama, emoção e muita interação entre jogadores e público – nem sempre pelos melhores motivos. O que é certo é que Wild conseguiu lidar melhor com todos esses fatores.

Depois de ter sobrevivido ao segundo set (nessa altura o encontro já tinha 2h40 minutos), o jovem de 19 anos conseguiu impor-se num louco terceiro parcial: começou por estar a vencer por 3-0, com break point para fazer o 4-0. Ora, Fokina resistiu, chegou mesmo a liderar por 4-3 (e break de vantagem), ainda assim, o brasileiro reagiu a tempo e acabou mesmo por triunfar naquele que foi o jogo mais longo da história do Rio Open.

O atual 206.º do ranking mundial avança para os oitavos de final e vai defrontar o vencedor do duelo entre Borna CoricJuan Ignacio Londero.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.